periquitos onda
... ...
Serviços

Neurologia

O Hospital Animal do Sul oferece aos seus clientes consultas na área da Neurologia, procurando identificar a patogénese do problema que afecta o seu animal de companhia, seja ele originário no Sistema Nervoso Central ou no Sistema Nervoso Periférico. Após efectuarmos um exame neurológico completo e chegarmos ao diagnóstico, temos para oferecer as terapias mais adequadas para tratar ou controlar os sintomas associados às patologias mais comuns do sistema nervoso.

As situações mais comuns serão descritas em seguida:

Hérnia discal

HÉRNIA DISCAL

Os problemas na coluna dos animais são tão comuns como nas pessoas, e acontecem principalmente nos cães de raça pequena. Os problemas surgem quando os discos intervertebrais, que servem para "almofadar" os espaços entre as vértebras, saem do sítio, por inflamação ou por degenerescência, e comprimem a espinhal medula causando dor ou paralisia. A hérnia discal pode também surgir por traumatismo em qualquer raça e em qualquer idade. Para o diagnóstico desta situação deve realizar-se, sob anestesia geral, um RX de contraste à coluna (MIELOGRAFIA), ou um TAC, tendo em vista localizar essa hérnia com precisão, para, se necessário, realizar-se a cirurgia correctiva.

MENINGO-ENCEFALITE

As encefalites mais comuns em animais são causadas por vírus, bastando para tal que o vírus passe a barreira hemato-encefálica. O vírus mais conhecido que provoca esta patologia é o vírus da esgana.

AVC

O Acidente Vascular Cerebral é primariamente um problema vascular, que surge quando um pequeno coágulo "entope" um vaso sanguíneo do Cérebro, provocando sintomas neurológicos vários, consoante a zona onde se localize. Os sintomas mais comuns são as paralisias laterais, inclinação da cabeça e alterações de comportamento. O tratamento destas situações difere de caso para caso, da idade do animal, e de outras patologias que acompanhem o AVC.

Epilepsia

A epilepsia é uma alteração na actividade eléctrica do cérebro, temporária e reversível, que provoca contracturas musculares e várias alterações comportamentais. No decurso de uma crise aguda, os animais fazem movimentos de pedalagem, perdem a consciência (não respondem ao chamamento do dono), apresentam rigidez dos membros, salivação abundante e por vezes micção e defecação involuntárias. No entanto, nem sempre o "ataque" epiléptico é facilmente identificável, podendo alguns animais ter manifestações mais suaves de epilepsia, até que a doença evolua e tenham um ou vários ataques mais pronunciados. Estas crises mais suaves, chamadas de "pequeno mal", podem estar associadas à insuficiência cardíaca e a uma circulação deficiente ao nível cerebral, com os animais que delas sofrem, a passar por episódios de ausência, em que podem apenas mostrar confusão mental, como ladrar para um ponto imaginário no final de um corredor ou para um canto de uma sala como se estivessem a ver algo. Algumas vezes, no decorrer destas manifestações mais atenuadas de epilepsia, o animal faz movimentos mastigatórios repetidos, como se estivesse a mastigar pastilha elástica ou a tiritar de frio. É importante não deixar passar estes primeiros sinais sem procurar o conselho do seu Médico Veterinário.

 

 

Página Inicial \ Serviços \ Medicina Interna \ Consultas de cães e gatos \ Neurologia

 

... ...
  seta Termos de utlização seta Mapa do site seta Contactos seta Ajuda